CASO CLÍNICO | Artrodese Lombar por Via Anterior (ALIF)

Entenda o que é uma cirurgia de Artrodese Lombar por Via Anterior (ALIF) por meio de um procedimento que realizei. Me acompanhe nesta leitura!


Muitas vezes, aqui no meu site, damos ênfase para cirurgias minimamente invasivas com o objetivo maior de descompressão de estruturas neurológicas através de técnicas mais modernas, além da priorização de cirurgias que promovam manutenção de movimento como nos casos das artroplastias (próteses cervicais ou lombares) que hoje sabemos apresentar um resultado extremamente satisfatório, tanto a curto, quanto a longo prazo.



Artrodese, ou cirurgia para fusão das vértebras

Dessa forma pode-se dar a impressão que na minha prática dou pouca atenção a procedimentos de artrodese, ou seja, cirurgias para fusão das vértebras, o que não é uma verdade. A artrodese, ou cirurgias de fusão, possuem importante participação no arsenal terapêutico e muitas vezes são necessárias para tratamento das patologias, em especial pacientes de maior idade e casos de maior gravidade.


O que gostaria de ressaltar em relação a esse tipo de procedimento é que sempre que puder ser realizado por via anterior isolada, onde não tenhamos a lesão da musculatura paravertebral posterior, tendemos a ter o melhor resultado; esclarecendo que nem sempre esse tipo de abordagem por via anterior exclusiva é possível e essa possibilidade depende da patologia apresentada e de características específicas do paciente.


Entenda o caso

Este belíssimo caso de hoje se refere a uma paciente de 75 anos de idade, já com quadro de dor lombar e irradiação para membros inferiores há muitos anos, tendo se iniciado com duas hérnias de disco no segmento L4-L5 e L5-S1, mas que veio sofrendo degeneração discal progressiva ao longo dos anos da doença.


A paciente apresentava, como mostrado na primeira figura, com destruição discal total nos segmentos de L4-L5 e L5-S1, além desta mancha branca ao redor do osso que se caracteriza por uma indicação de instabilidade (frouxidão entre as vértebras) nas imagens de ressonância; além de apresentar importante retificação da lordose lombar como vista na segunda imagem de raio-x.


Ao apresentar perda importante de altura discal, a paciente acaba apresentando compressão do nervo na saída das raízes por estruturas ósseas, além da retificação causar sobrecarga muscular acarretando dores lombares severas por desequilíbrio grave do chamado balanço sagital.


O procedimento cirúrgico

Para tais procedimentos de artrodese, o principal fator de bom resultado a longo prazo consiste na reconstrução da lordose, ou seja, na reconstrução da curvatura normal da coluna lombar, deixando assim de sobrecarregar a musculatura posterior e trazendo desta forma importante alívio para o quadro álgico dos pacientes.


Nas imagens seguintes vimos a artrodese realizada única e exclusivamente por via anterior através de pequena incisão, com retirada total dos discos de L4-L5 e L5-S1 com substituição do espaço discal por implante conhecido como ALIF (Anterior Lumbar Interbody Fusion) reconstruindo assim altura discal e trazendo abertura foraminal, além da óbvia correção da lordose ou curvatura lombar normal, trazendo novamente equilíbrio ao tronco e aliviando de maneira significativa o quadro álgico da paciente.


Pós-operatório

A paciente de 75 anos já com mais de 10 dias de pós-operatório, sem queixas álgicas e deambulando com facilidade, já apresenta melhora importante do quadro álgico em relação ao pré-operatório e devendo apresentar uma reabilitação funcional total nos próximos dois meses.


Agradeço a minha equipe que sempre me auxilia nestes procedimentos e, sobretudo, a paciente, por confiar em meu trabalho e por não desistir de obter o tratamento que merece para o alívio de suas dores.


Se você tem problemas na coluna não desanime de buscar ajuda especializada, existe uma grande chance de você ser tratado com dignidade.


Abraços,


Dr. André Evaristo Marcondes

Atendimento presencial e à distância

São Paulo, 21 de dezembro de 2021