top of page

Artroplastia de terceira geração em coluna lombar



Hoje apresento um caso extremamente interessante, mas absurdamente rotineiro em nossa prática clínica. Todos que me seguem há mais tempo sabem que essa técnica é uma das minhas preferidas e me traz um enorme prazer em realizar e acompanhar os resultados: artroplastia de terceira geração em coluna lombar.


Entenda mais sobre o procedimento cirúrgico

O procedimento consiste em uma abordagem por via anterior (via transabdominal), onde uma pequena incisão, que começa na lateral do umbigo e se estende até região púbica, com aproximadamente 5 a 6 cm é realizada, com posterior e delicado afastamento das estruturas abdominais. É realizado acesso anterior à coluna vertebral lombar com praticamente nenhuma agressão aos tecidos orgânicos, sendo lesada quase que exclusivamente a pele durante o ato da incisão.

Após esse estágio inicial de abordagem cirúrgica, como no caso em questão, é ressecado todo o disco intervertebral, junto com possíveis hérnias ou protussões que estejam causando esmagamento de estruturas neurológicas, com posterior colocação de implante de terceira geração.

O implante consiste em um verdadeiro disco artificial, composto de um ânulo fibroso e um núcleo pulposo, ou seja, imitando de maneira extremamente fidedigna a anatomia discal normal; além da alta capacidade de reconstrução da lordose segmentar lombar, pois tais implantes são bem maiores na região anterior do que posterior, acentuando assim a curvatura da coluna e trazendo essa curvatura da região lombar para os valores angulares normais; desta forma, tais sistemas de terceira geração que reconstroem a anatomia normal, permitem manutenção de movimento do segmento operado, trazem a lordose lombar para valores angulares e biomecânicos funcionais e normais, acarretando os melhores resultados clínicos tanto a curto quanto a longo prazo, visando desta forma a reabilitação funcional total dos pacientes submetidos a este tipo de técnica cirúrgica.

Entenda mais sobre a artroplastia

Mais importante do que a descrição pura e simples do procedimento, é ressaltar que tal técnica possui uma idade máxima para ser realizada, geralmente devendo ser executada até os 45 anos de idade. Em casos selecionados específicos, e após a análise óssea cuidadosa, o procedimento pode ser estendido até pacientes de 50 anos de idade; sendo possível, em casos raríssimos, a realização em pacientes de até 55 anos. Vale ressaltar que após os 45 anos e em especial acima de 50, é mandatório a realização de estudo ósseo detalhado, com densitometria óssea de alta qualidade e inúmeros exames de sangue e de urina, objetivando avaliação do metabolismo ósseo para dimensionamento da qualidade óssea do paciente que será submetido a esse tipo de procedimento; onde nos casos de ossos com resistência não passível de suportar tal tipo de tecnologia, ainda temos a possibilidade de tratamento hormonal com medicações de última geração como a teriparatida e outros "hormônios de crescimento", que estimulam o osteoblasto e/ou inibem o osteoclasto, associados a ingestão de altas doses de cálcio e de vitamina D, que permitem uma melhora significativa da qualidade da massa óssea após 90 a 120 dias de tratamento, muitas vezes sendo possível atingir o objetivo de se obter uma massa óssea satisfatória que permita a utilização desse tipo de dispositivo mesmo em pacientes com um pouco mais de idade.

Atenção! Informação importante

Mesmo sabendo da possibilidade de tratamento hormonal e medicamentoso que possibilite a realização de artroplastia acima dos 45 anos, é importante deixar claro que a indicação primordial é, sem dúvida, até esta idade preconizada, desta forma caso você seja um paciente portador de hérnia de disco ou de protrusão com um quadro que tenha uma sintomatologia importante, procure atendimento médico especializado com a maior brevidade possível, pois quanto mais jovem e quanto menos tempo de doença você apresentar, melhores são as chances de se obter resultados satisfatórios e a possibilidade de utilização de técnicas mais modernas.

Agradecimentos finais

Agradeço a Deus e toda equipe por todo o apoio nos muitos anos de estudo, desenvolvimento e aplicação de técnicas cirúrgicas que permitam a manutenção de movimento e a qualidade de vida dos pacientes por mim tratados.

Abraços,

Comentários


bottom of page